Skip navigation.

Angola UNGASS Report - December 2007

Angola é um dos maiores paises multiculturais do continente africano. Possui uma extensão geográfica de 1.240.700 Km2 e, aproximadamente, uma população de 16.527 milhões de habitantes distribuídos em 18 províncias e 164 municípios (Instituto Nacional de Estatística-2006). A rede de saúde e educação são insuficientes para satisfazer as necessidades básicas das populações.

 

Angola é um país com uma população maioritariamente jovem, com amplas zonas fronteiriças de movimentação intensa. Desenvolve-se actualmente um conjunto de medidas para o combate à pobreza, à fome e a redução das desigualdades sociais. Há um grande desafio na reconstrução das infra-estruturas económicas, educativas, de saúde por um lado e na reinserção social de militares desmobilizados por outro.

 

Neste cenário, e considerando as características sócio-económicas da população angolana, existe uma variedade de determinantes para expansão da epidemia como, por exemplo, os factores demográficos de população jovem e a existência de pouca aceitação do risco, além da alta movimentação transfronteiriça, com rápida urbanização e assentamentos humanos. Também é importante ressaltar as práticas culturais de poligamia, a multiplicidade de parceiros, o início precoce das relações sexuais e sem protecção como alguns factores que poderão levar a um alastramento forte da epidemia de SIDA no país durante os próximos anos, o que poderá afectar o bem-estar humano e aumentar ainda mais as desigualdades sociais.

 

O Governo da República de Angola, no ano 2000, subscreveu a declaração dos Objetivos de Desenvolvimento do Milênio e em 2001 participou da Assembleia-geral Extraordinária das Nações Unidas para o VIH e SIDA (UNGASS). Nessa ocasião, foi assumido o compromisso de reafirmar a sinergia e concretização nos planos de desenvolvimento do Governo, as políticas e estratégias de combate ao VIH e SIDA, em sincronização com o Plano Estratégico de Redução da Pobreza (PERP), para o período 2003-2005 e com o Plano intermédio Intercalar de Desenvolvimento para 2004/2005. Por outro lado, estas acções devem-se harmonizar com os objectivos da Estratégia Global de Desenvolvimento do Milénio que prevê a detenção da expansão do VIH e SIDA e, se possível a reversão da actual tendência emAngola até 2015.

 

A resposta nacional ao VIH e SIDA em Angola liderada pelo Ministério da Saúde, iniciou-se m 1986. Em 1987 foi criado o Programa Nacional de Luta Contra o VIH e SIDA e a omissão Técnica Nacional com envolvimento dos Ministérios de Educação, Forças Armadas ngolanas (FAA) e Universidade Agostinho Neto. o longo dos anos 90 o MINSA ampliou a resposta ao VIH e SIDA com uma diversidade de rogramas e projectos, apesar de ainda muito isolados. Com o tempo as intervenções foram elhoradas e consolidadas através dos Planos Estratégicos (PEN). Além disso, houve uma aior disponibilização de recursos por parte do Governo e um envolvimento crescente das arcerias com os diversos sectores nacionais e internacionais.

 

AttachmentSize
2008 06 04 Angola UNGASS Progress Report.pdf363.87 KB